Governo de SP autoriza reabertura de comércio a partir do próximo domingo, 18

16/04/2021 as 14:00

O governo de São Paulo anunciou nesta sexta-feira (16), em nova coletiva de imprensa, a  reabertura do comércio  em horários reduzidos de funcionamento,das11h às 19h, e a liberação de atividades religiosas, com restrições, a partir do próximo domingo (18). A gestão estadual manteve o toque de recolher das 20hàs5h.

O governo estadual também confirmou que no dia 24 de abril será permitida a reabertura do setor de serviços, o que inclui restaurantes e salões de beleza, no mesmo horário de funcionamento que o comércio, além das academias, que poderão funcionar das7hàs 11h e das 15h às 19h.

De acordo com o vice-governador, Rodrigo Garcia (DEM-SP), essa nova etapa de flexibilização será chamada de "fase de transição". "A fase de transição é para que a gente possa dar passos seguros adiante sem o risco de retrocedermos", afirmou Garcia.

Nas novas regras do Plano São Paulo, a limitação do público é de até 25% da capacidade total de cada estabelecimento. Já na próxima fase, a laranja, os serviços podem operar com até 40% da capacidade.

O secretário da Saúde, Jean Gorinchteyn, confirmou a redução de internados por Covid-19 em todo o estado. "Nossa taxa de ocupação no estado de São Paulo em 85,3% e na Grande São Paulo 83,3%. Esses números eram de quase 93% há poucos dias, mostrando que tanto a fase vermelha quanto a fase emergencial foram fundamentais para que nós pudéssemos garantir a assistência e proteção à vida", disse.

Todas as regiões do estado estavam na fase vermelha do Plano São Paulo desde a segunda-feira (12), após28dias de fase emergencial.

"Para que possamos fazer essa retomada com segurança, sem perder todo o esforço realizado, nós estamos trazendo essa fase de transição, esse período de duas semanas que vai mostrar a nossa capacidade de trabalhar junto pela ciência da saúde, pela ciência da economia, pela ciência humana. Fazendo juntos o trabalho que é buscar proteger vidas, empregos, e combater a fome", pontuou Patrícia Ellen, secretária de Desenvolvimento Econômico.