Administração Municipal retomará obras de reforma e restauração no prédio do antigo Colégio São Luiz

Após muitas tratativas e um trabalho árduo da Administração Municipal para dar andamento nas obras de reforma e restauração do prédio, antigamente ocupado pelo Colégio São Luiz, que já abrigou um dos primeiros teatros do Estado de São Paulo – o tradicional Teatro Carlos Gomes – é com alegria que o atual Governo anuncia o andamento no processo e a retomada das obras no local.

Na tarde desta quinta-feira (04/10), o Prefeito em exercício, Amauri Sodré, formalizou esse grande passo com a assinatura para o lançamento da Concorrência Pública nº15/2018, que objetiva contratar empresa especializada para o prosseguimento das obras de reforma e restauração do prédio. A sessão deverá ser aberta no dia 12 de novembro, às 9h30.

A solenidade foi acompanhada por secretários municipais, vereadores, imprensa local, membros dos Conselhos Municipais de Políticas Culturais e de Turismo e demais convidados. E as explanações sobre o convênio, projeto executivo e perspectivas foram realizadas pelos Secretários Cristhian Conte (Desenvolvimento Econômico), Antonio Paulo Armando (Obras) e Vanessa Nogueira (Cultura e Turismo), respectivamente.

Segundo explicou Cristhian, as duas primeiras fases da obra tinham recursos oriundos de convênios assinados em 2009 e 2010 com a Secretaria de Estado de Turismo, por meio do Departamento de Apoio ao Desenvolvimento dos Municípios Turísticos (DADETUR). Ocorreu que em virtude da não entrega das obras, que vêm se arrastando nos últimos anos sem avanços ou conclusão, no final de 2016, o Governo cancelou os empenhos desses convênios, deixando-os sem lastro financeiro para continuidade da obra. A Administração trabalhou muito na tentativa de recuperá-los, mas o Estado queria que o Município devolvesse os valores com juros e correções monetárias, pleito que foi superado nas tratativas da Prefeitura de Bragança Paulista.

Para a retomada das obras, o Prefeito Jesus Chedid buscou novamente recursos junto ao DADETUR e conquistou cerca de 7 milhões de reais (R$6.891.570,00) sem a exigência de contrapartida do município.

Segundo o Secretário Paulo Armando, a Secretaria Municipal de Obras adequou a metodologia executiva e fará um acompanhamento rígido nas obras, adotando o sistema de medição e cronograma de acordo com os critérios utilizados pela Companhia Paulista de Obras e Serviços – CPOS, órgão vinculado ao DADETUR. A terceira fase das obras deverá concluir a cobertura do prédio, o fechamento interno e externo e as esquadrias, restando apenas as obras de acabamento e iluminação – para as quais a Administração já está trabalhando para conseguir os recursos necessários.