Socorro segue sem registro de casos de febre amarela e campanha de vacinação continua

Em meio ao surto de febre amarela em estados da região Sudeste, como São Paulo, Rio de Janeiro e Minas Gerais, o município de Socorro segue sem registrar casos da doença. Após a morte de um macaco no início de 2017, no bairro do Serrote, a campanha de vacinação já imunizou 19.851 pessoas até fevereiro – 18.094 vacinas aplicadas no ano passado e 1.757 este ano.

O núcleo de Vigilância em Saúde observou que a procura pela vacina diminuiu nas últimas semanas. Quem ainda não foi imunizado, porém, deve se dirigir ao Posto de Saúde Central – Rua Dr. Hallin Feres, 294 – com documento pessoal, cartão SUS (ou o número) e comprovante de residência em mãos. Também é importante levar a caderneta de vacinação, embora não seja obrigatória.

A exigência da apresentação do comprovante de residência é porque as vacinas são destinadas exclusivamente para pessoas que moram em Socorro – cada cidadão deve ser vacinado em seu município de residência. Nesta semana, estão disponíveis 300 senhas para retirada entre quarta (21) e quinta-feira (22). As vacinas serão aplicadas na quinta (22), entre 8h e 14h.

Vale ressaltar que uma única dose protege a pessoa pelo resto da vida. Por isso, quem já se vacinou não deve ser imunizado novamente. “Algumas pessoas que tomaram a vacina no ano passado vão ao Posto de Saúde para se vacinar novamente. Isso prejudica nosso atendimento e também outras pessoas que ainda não foram imunizadas”, informa a Vigilância em Saúde.

A dose aplicada em Socorro é do tipo concentrada, por isso garante imunidade permanente contra a febre amarela. Jovens e adultos que foram vacinados ainda quando crianças também não precisam receber outra dose. Gestantes, lactantes, crianças até 9 meses de idade e alérgicos a ovo não devem ser vacinados. Idosos (acima de 60 anos) devem procurar orientação médica.