Siga nossas redes sociais →

Após tratamento para estabilização do solo, Prefeitura inicia fase de implantação do canal para receber o aterro da nova barragem do Lago do Orfeu

Publicidade

Após tratamento para estabilização do solo, Prefeitura inicia fase de implantação do canal para receber o aterro da nova barragem do Lago do Orfeu

Após tratamento para estabilização do solo, Prefeitura inicia fase de implantação do canal para receber o aterro da nova barragem do Lago do Orfeu

Mais uma etapa das obras de recuperação do barramento do Lago do Orfeu está prestes a ser concluída. A equipe trabalha na finalização da laje e no assentamento das aduelas. Em seguida, será iniciado o muro de ala, tanto à montante como à jusante da barragem, além da execução da caixa extravasora, fundamental para evitar transbordamento e até o rompimento da barragem.

O trabalho começou com o esvaziamento do lago e, em seguida, foi detectado que o solo encontrado sob a barragem, conhecido como argila orgânica, é considerado instável e propenso a problemas estruturais. Esse solo evidenciou que a barragem poderia se romper a qualquer momento, colocando em risco a segurança das pessoas e ao meio ambiente, comprovando a necessidade do refazimento da barragem.

Como houve essa constatação do solo instável, foi necessária obra de reforço. Após esse reforço, foi iniciada a laje que sustenta as aduelas. Pelo projeto, quando a água da barragem chegar a uma certa cota, passará pela caixa extravasora (que ainda será construída) e sairá pelas aduelas, evitando transbordamento e qualquer tipo de risco para os moradores do entorno e para o meio ambiente.

Para as próximas etapas da obra, no entanto, é fundamental que não haja chuvas constantes. Para uma obra como essa, é preciso um cuidado especial com a umidade do solo e, com a chuva, é preciso interromper os trabalhos. As próximas etapas dependem das condições do tempo.

Vale ressaltar ainda que a obra ficou paralisada por quase três anos, por conta de uma ação provida pelo Ministério Público que foi julgada improcedente com decisão de mérito favorável à Prefeitura. Na época ação ministerial foi provocada por ex-vereadores e também de por alguns moradores dos arredores do Lago do Orfeu que contestavam a obra e o corte de algumas árvores. Com isso, as obras ficaram paralisadas com risco à população e ocasionando um custo maior aos cofres públicos em razão do aumento do valor dos materiais necessários a execução da obra.

Publicado por

Picture of Vitor Hugo

Vitor Hugo

Compartilhe esta notícia

Notícias relacionadas

Publicidade

Outras notícias