Siga nossas redes sociais →

Com 31 mortes, estado de São Paulo decreta estado de emergência para dengue

Publicidade

Com 31 mortes, estado de São Paulo decreta estado de emergência para dengue

Decisão foi tomada pelo Centro de Operações de Emergências (COE), coordenado pela Secretaria Estadual da Saúde. Estado registra mais de 138 mil casos e 31 mortes por conta da doença.

O governo de São Paulo decretou estado de emergência para a dengue.

A decisão foi tomada pelo Centro de Operações de Emergências (COE), grupo coordenado pela Secretaria Estadual da Saúde, e oficializada na manhã desta terça-feira (5).

“A gente trabalhou com os dados do painel de monitoramento: 311 casos por 100 mil habitantes. A gente está em epidemia, segundo o que a OMS (Organização Mundial da Saúde) determina dos casos confirmados”, disse Regiane de Paula, coordenadora de Controle de Doenças do Estado de São Paulo.

Ainda de acordo com Regiane, a gestão estadual monitora os sorotipos da dengue circulando no estado de SP. Atualmente, a incidência é maior da dengue tipo 1 e 2. A taxa de positividade está em 40%.

A medida ocorre após São Paulo atingir 300 casos confirmados da doença para cada grupo de 100 mil habitantes nos últimos dias.

O decreto permite que os gestores públicos destinem recursos para combater a doença com maior celeridade e sem necessidade de licitação.

Nesta segunda-feira (4), o estado já registrava 31 mortes causadas pela dengue, segundo dados divulgados pelo painel de controle da doença da Secretaria Estadual de Saúde (SES).

De acordo com a pasta, outros 122 óbitos ainda seguem em investigação. Os casos chegaram a 138.259, sendo 169 considerados grave.

As mortes confirmadas foram registradas em 21 municípios entre 1º de janeiro e 4 de março:

  • Bebedouro: 1 morte
  • Bariri: 2 mortes
  • Bauru: 1 morte
  • Pederneiras: 2 mortes
  • Bragança Paulista: 1 morte
  • Campinas: 1 morte
  • São Paulo: 2 mortes
  • Franca: 1 morte
  • Restinga: 1 morte
  • Marília: 3 mortes
  • Guarulhos: 3 mortes
  • Suzano: 1 morte
  • Batatais: 1 morte
  • Ribeirão Preto: 2 mortes
  • Serrana: 1 morte
  • Mauá: 1 morte
  • Parisi: 1 morte
  • Votuporanga: 1 morte
  • Pindamonhangaba: 2 mortes
  • Taubaté: 2 mortes
  • Tremembé: 1 morte

Na capital, além das duas pessoas que morreram pela doença, outros 27 óbitos estão em investigação. O casos chegaram a 32.212.

De acordo com a Prefeitura de São Paulo, a maioria das infecções está concentrada em 15 de bairros que estão em epidemia de dengue, distribuídos pelas zonas Norte, Sul, Leste e Oeste:

São eles: Vila Jaguará, Parque São Domingos, Itaquera, Jaçanã, São Miguel Paulista, Vila Leopoldina, Anhanguera, Tremembé, Campo Limpo, Vila Maria, Guaianases, Lapa, Água Rasa, Lajeado e Vila Medeiros.

Vacina

Em 25 de janeiro, o Ministério da Saúde divulgou a lista dos cerca de 500 municípios brasileiros que deveriam receber doses do imunizante num primeiro momento para vacinação do público-alvo, da faixa entre 10 e 14 anos.

Dentre os contemplados, apenas 11 ficam no estado de São Paulo: Guarulhos, Suzano, Guararema, Itaquaquecetuba, Ferraz de Vasconcelos, Mogi das Cruzes, Poá, Arujá, Santa Isabel, Biritiba-Mirim, Salesópolis. A capital ficou de fora.

Os municípios paulistas deram início à vacinação contra dengue de forma gradual, a partir de 19 de fevereiro.

Fonte: g1

Publicado por

Picture of Vinicius Gustavo 102 FM

Vinicius Gustavo 102 FM

Compartilhe esta notícia

Notícias relacionadas

Publicidade

Outras notícias