Siga nossas redes sociais →

Governo de SP prorroga quarentena até 31 de maio

Publicidade

Governo de SP prorroga quarentena até 31 de maio

Avanço da pandemia no interior, aumento no número de mortes e casos e baixa taxa de isolamento fazem SP adiar reabertura econômica

O governador João Doria (PSDB) prorrogou a quarentena em todo o estadode São Paulo até o dia 31 de maio. O anúncio foi feito no início da tarde destasexta-feira (8) em coletiva no Palácio dos Bandeirantes, na Zona Sul da capitalpaulista. “Teremos que prorrogar a quarentena até o dia 31 de maio. Queremos,sim, em breve juntos poder anunciar a retomada gradual da economia como, aliás,está previsto no Plano São Paulo. A experiência de outros países, e nós temosutilizado essas experiências aqui, mostram claramente o colapso da saúde e,quando isso acontece, paralisa tudo”, disse Doria. Doria defendeu que a flexibilização da quarentena, neste momento,prejudicaria o sistema de saúde e a recuperação econômica. “Na região metropolitana um aumento de 760% em apenas 30 dias. Emum mês, 760%. Estamos todos atravessando o pior momento desta pandemia. Só nãoreconhece, vê, percebe, aqueles que estão cegos pelo ódio ou pela ambiçãopessoal. Autorizar o relaxamento agora seria colocar em risco milhares de vida,o sistema de saúde e, por óbvio, a recuperação econômica”, afirmou.Com a decisão, permanecem autorizados a funcionar apenas serviçosessenciais. A ampliação do isolamento se deve ao aumento do número de casos emortes em razão do coronavírus. Atualmente, o estado tem 3.206 mortes peladoença e a taxa de isolamento social semanteve em 47% na quarta-feira (6), considerada abaixo do idealpara diminuir a velocidade de contágio. “O medo é o pior conselheiro da economia, prejudica o consumo,afugenta investimentos e ataca os empregos. A quarentena, felizmente, estásalvando vidas em São Paulo e em outros estados brasileiros. Pessoas quepoderia ter adoecido e falecido estão em vida e agradecendo por estarem vivendoe convivendo com seus familiares e desfrutando ainda a vida”, defendeu ojovernador nesta tarde.O governo buscava entre 50% e 60% para iniciar a flexibilização daquarentena, mas as autoridades de saúde apontam que a taxa ideal seria de 70%.O estado nunca chegou ao valor ideal, sendo as maiores taxas de 59% sendoregistradas apenas em domingos.Nas últimas 24 horas, dez novas cidades do estado registraram casos decoronavírus. A propagação cresce quatro vezesmais rapidamente nas cidades do interior e do litoral do que naGrande São Paulo, segundo dados do governo.A administração estadual acredita que até o final de maio todas as 645cidades do estado terão casos confirmados da doença. Luto oficialNa quarta (6), Doria decretou luto oficial em todo o estado deSão Paulo após o número de mortes ultrapassar três mil.Desde o início da pandemia, o estado de São Paulo se mantém no epicentroda doença no país. Segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS), odistanciamento ainda é a medida mais eficaz para evitar a propagação daCovid-19.Em 22 de abril, Doria chegou a anunciar a reabertura gradual da economiano estado a partir de 11 de maio e afirmou que os detalhes só seriam divulgadosno dia 8 de maio.A decisão de manter a quarentena foi balizada pelo Centro deContingência da Covid-19, que é liderado pelo infectologista David Uip.De acordo com balanço divulgado nesta quinta (7), as Unidades deTratamento Intensivo (UTIs) do estado de São Paulo operam com taxa de ocupaçãode 66,9%.Na Grande São Paulo, a lotação é ainda maior: 89,6% dos leitos destetipo estão ocupados na região metropolitana, segundo dados oficiais divulgadosnesta quinta. Na quarta-feira (6), a ocupação era de 86,7%.

Publicado por

Picture of Rádio 102 FM

Rádio 102 FM

Compartilhe esta notícia

Notícias relacionadas

Publicidade

Outras notícias