Siga nossas redes sociais →

Por unanimidade, Edmir Chedid é eleito presidente da CPI da Furp

Publicidade

Por unanimidade, Edmir Chedid é eleito presidente da CPI da Furp

O deputado Edmir Chedid (DEM) foi eleito presidente da CPI (Comissão Parlamentar de Inquérito) que vai investigar irregularidades na gestão da Furp (Fundação para o Remédio Popular), estatal que atua na produção e na distribuição de medicamentos para a rede pública.

A escolha se deu por aclamação na tarde desta terça-feira (23) no Plenário Tiradentes, na Assembleia Legislativa.Edmir Chedid foi o autor da denúncia que deu origem à CPI da Furp. O documento elenca uma série de irregularidades apontadas pelo Ministério Público e pelo TCE (Tribunal de Contas do Estado) na fundação, como suspeitas de pagamento de propina, calote em fornecedores e descumprimento de metas, entre outras.“São acusações graves, que precisam ser passadas a limpo. Temos muito trabalho pela frente”, disse o deputado.A Furp é o laboratório farmacêutico oficial do governo do Estado e atua na produção e na distribuição de remédios. Hoje, é o maior fabricante público do Brasil e um dos maiores da América Latina. Possui unidades em Guarulhos e Américo Brasiliense. A investigaçãoA CPI da Furp é a primeira a iniciar seus trabalhos na nova legislatura, aberta em março.Ela terá prazo de 120 dias para concluir seus trabalhos, prorrogáveis por mais 60 a critério de seus membros. Neste período, ela poderá requisitar informações e documentos a outros órgãos, interrogar testemunhas e suspeitos, realizar diligências e requisitar a quebra de sigilos bancário, fiscal e telefônico.A primeira reunião da comissão foi convocada pelo integrante mais velho, conforme manda o Regimento Interno – no caso, o deputado Roque Barbieri (PTB).Além da eleição do presidente, o encontro desta terça definiu o deputado Agente Federal Danilo Balas (PSL) como vice. O relator da comissão deverá ser designado na próxima reunião, prevista para semana que vem.“Como o período de investigação é curto, pretendemos criar sub-relatorias, a exemplo do que fizemos na CPI das Organizações Sociais da Saúde [presidida por Edmir Chedid em 2018]. Elas auxiliarão o relator, analisando questões mais específicas”, afirmou o presidente da comissão.“Também discutiremos, já na próxima reunião, um plano de trabalho para a CPI.” Furp em xequeNo início de março, a Comissão de Saúde da Assembleia – na época, presidida por Edmir Chedid – chegou a ouvir o atual superintendente da Furp, Afonso Celso de Barros Santos, e seu antecessor, Durval de Moraes Junior.“A intenção era cobrar explicações sobre muitos desses problemas. No fim, saímos com mais dúvidas que certezas, o que é preocupante. A CPI terá a oportunidade de aprofundar esse trabalho”, disse Edmir Chedid.“Pretendemos convidar o MP e o TCE a colaborarem com os trabalhos da comissão.”Além de Edmir Chedid e Agente Federal Danilo Balas, compõem a CPI os deputados Alex de Madureira (PSD), Beth Sahão (PT), Carlos Cezar (PSB), Delegado Olim (PP), Mauro Bragato (PSDB), Roque Barbiere (PTB) e Thiago Auricchio (PR). FiscalizaçãoA CPI da Furp é a terceira presidida por Edmir Chedid.Em 2001, ele comandou a comissão de inquérito que investigou a chamada ‘Máfia dos Combustíveis’ no Estado.No ano passado, Chedid presidiu a CPI das Organizações Sociais da Saúde, que apurou irregularidades na relação entre essas entidades e o poder público.Ao final de seis meses de investigação, a comissão ofereceu denúncia contra 54 pessoas. Também propôs uma nova lei para o setor, com parâmetros mais rigorosos e modernos mecanismos de controle social – o projeto ainda tramita na Assembleia.

Publicado por

Rádio 102 FM

Rádio 102 FM

Compartilhe esta notícia

Notícias relacionadas

Publicidade

Outras notícias