Siga nossas redes sociais →

Segurança nas escolas: ações já estão em andamento em Bragança Paulista

Publicidade

Segurança nas escolas: ações já estão em andamento em Bragança Paulista

Ameaças são monitoradas e dirigentes de ensino estão em treinamento.

Na manhã desta sexta-feira (14/04), o Gabinete de Gestão Integrada (GGI) de Bragança Paulista realizou reunião extraordinária para tratar da questão da segurança nas escolas. A reunião foi aberta para a participação de representantes das instituições de ensino do município.

Os integrantes do GGI apresentaram as ações que já estão em prática em Bragança Paulista e o que pode ser realizado em conjunto com as escolas e com pais de alunos. Até o momento, as forças policiais do município não detectaram nenhuma ameaça concreta e nenhum incidente.

O Secretário de Segurança e Defesa Civil, Dorival Francisco Bertin, informou que, além do monitoramento por câmeras e o botão de pânico, a Prefeitura de Bragança Paulista, por meio da Guarda Civil Municipal, ampliou o patrulhamento. “A GCM está realizando rondas constantes em todas as escolas, sejam elas municipais, estaduais ou particulares. Os nossos guardas estão parando nas escolas, conversando com os diretores e identificando se há alguma situação suspeita ou não. Na área rural, nós já temos rotineiramente a Patrulha Rural, que também teve o trabalho intensificado”.

A Guarda Civil Municipal pode ser acionada pelo telefone 153 ou pelo WhatsApp 4603-1880. Os números estão disponíveis 24h.

“Nós temos plena confiança em nossas forças policiais e já temos o monitoramento das escolas e o botão de pânico implantados nas 75 escolas e creches municipais desde o final de 2021, antes dessa situação vivenciada agora. Além disso, nossos diretores e supervisores já sabem como utilizar o equipamento. De qualquer forma, continuamos orientando e treinando os profissionais da educação”, complementou o Secretário Municipal de Educação, Prof. Adilson Condesso.

Além da ronda da GCM, a Polícia Militar também intensificou o patrulhamento. Capitão Delgado destacou que, além das equipes e viaturas da ronda escolar, há ainda o patrulhamento de outras viaturas nas escolas, há ações de bloqueio em pontos estratégicos e um trabalho com diretores de escolas para troca de informações. Está disponível também para qualquer cidadão o aplicativo 190 SP, que agora conta com a funcionalidade Segurança Escolar, que está recebendo prioridade nos atendimentos de ocorrências, com mais agilidade. Qualquer pessoa pode baixar o aplicativo no celular.

A Polícia Civil tem realizado o monitoramento das ameaças, especialmente as realizadas pela internet, nas redes sociais. Segundo o Dr. Sandro Montanari, boa parte das ameaças são feitas por adolescentes entre 12 e 16 anos de idade. Os autores das ameaças estão sendo identificados. Até o momento, as informações espalhadas no município eram todas falsas.

Os Promotores de Justiça Dr. Rogério e Dr. Ricardo ressaltaram a importância das escolas criarem um protocolo de segurança baseado no que existe de concreto com relação a ameaças e informações. Também destacaram que é preciso as escolas analisarem a necessidade de haver um vigia ou segurança na unidade. Foi levantada ainda na reunião a possibilidade de pais de alunos fazerem o trabalho de vigias de forma voluntária. Alguns já estariam contatando unidades escolares solicitando essa participação.

“A direção das escolas precisa estar atenta às informações. Se há alguém rondando a unidade, se há algum aluno com comportamento estranho, se há alguma ameaça relacionada àquela unidade. E ainda manter o contato direto com as forças policiais em caso de suspeitas. Mas é preciso ainda chamar os pais à responsabilidade. Os pais devem ser fiscalizadores, devem olhar a mochila dos filhos, ver o celular, monitorar o que eles acessam na internet”, comentou Dr. Rogério.

Dr. Ricardo lembrou que, em 2019, após um ataque à escola na cidade de Suzano, houve uma situação de pânico e preocupação parecida com a atual. “Na época nós identificamos as ameaças, que na grande maioria eram falsas e feitas por adolescentes. A Polícia Civil tem toda condição de identificar autores, as escolas devem saber que é importante acionar o Conselho Tutelar caso se depare com qualquer situação envolvendo alunos e nós damos todo o encaminhamento de forma rápida. Estamos vigilantes e o momento é de tranquilizar a todos. Muitas vezes o alarde fomenta as condutas de ameaças”.

As ações priorizando a segurança escolar continuarão durante o período que for considerado necessário e o GGI vai analisar qualquer outra medida que seja considerada essencial.

Participaram da reunião o Secretário Municipal de Segurança e Defesa Civil, Dorival Francisco Bertin; a Comandante da Guarda Civil Municipal, GCM Cardoso; o Secretário Municipal de Educação, Prof. Adilson Condesso; o Promotor de Justiça, Dr. Rogério Filócomo; o Promotor da Vara da Infância e Juventude, Dr. Ricardo Zampieri; o Delegado Seccional da Polícia Civil, Dr. Sandro Montanari; o Delegado do DIG e DISE, Dr. Henrique de Paula; o Comandante da 1ª Cia da Polícia Militar, Capitão Delgado; a Perita Chefe Camila Hecke de Carvalho; a Sargento Priscila, do Corpo de Bombeiros; a Dirigente Regional de Ensino, Rosângela Almeida Valério; a Presidente da Câmara Municipal, Gislene Bueno; os Vereadores Camila Marino, Fabiana Alessandri, Jocimar Scotti, Marcos Roberto, Missionária Pokaia e Natanael Ananias; representantes do Conselho Tutelar; Diretores, Vice-Diretores e representantes de escolas. 

Publicado por

Vinicius Gustavo 102 FM

Vinicius Gustavo 102 FM

Compartilhe esta notícia

Notícias relacionadas

Publicidade

Outras notícias