Siga nossas redes sociais →

Título do Bragantino no Paulistão completa 33 anos

Publicidade

Título do Bragantino no Paulistão completa 33 anos

Título do Bragantino no Paulistão completa 33 anos

Neste sábado, 26, a torcida Massa Bruta relembra, com carinho, os 33 anos de uma das conquistas mais marcantes da história do Bragantino. Na famosa “Final Caipira” Em 1990, o Braga superou o Novorizontino e ficou com o título do Campeonato Paulista da primeira divisão.

Pela primeira vez na história, duas equipes do interior do estado chegavam à decisão do campeonato – disputada em dois jogos. Na primeira partida, realizada em 22 de agosto no estádio Jorge Ismael De Biasi, em Novo Horizonte, empate por 1 a 1 – com Gil Baiano marcando, em cobrança de falta, o gol para a equipe de Bragança Paulista.

Por ter a melhor campanha, o Massa Bruta chegou à derradeira partida podendo empatar no tempo normal e na prorrogação para sagrar-se campeão. Tendo como presidente o saudoso Jesus Adib Abi Chedid e como técnico Vanderlei Luxemburgo, o Braga foi a campo naquele 26 de agosto de 1990 com Marcelo, Gil Baiano, Júnior, Carlos Augusto e Biro-Biro; Ivair, Mauro Silva, Tiba e Mazinho; Mário e João Santos. E o jogo, no então estádio Marcelo Stéfani – hoje estádio Nabi Abi Chedid – foi aberto desde o início, com as duas equipes buscando o gol que garantiria a taça. A equipe de Novo Horizonte saiu na frente aos 21 minutos do segundo tempo, com gol de cabeça de Fernando. Mas, o Braga, apoiado por mais de 15 mil torcedores que lotaram o “Marcelão”, naquele dia empatou cinco minutos depois, aos 26. Após tabela, Mário lançou Tiba, que avançou pela direita, invadiu a área e bateu forte, cruzado, sem chances para o arqueiro adversário.

A partida foi para a prorrogação, com mais 30 minutos de muita emoção para o torcedor bragantino. O goleiro Marcelo foi decisivo, salvando o Braga em algumas oportunidades criadas pelo Novorizontino. A campanha do Campeão Paulista de 1990 teve 37 jogos, com 18 vitórias, 12 empates e apenas sete derrotas. Nos confrontos contra os considerados times grandes, foram oito partidas realizadas, com apenas uma derrota – para o Santos. O Massa Bruta tinha em seu elenco jogadores que vestiriam a camisa da Seleção Brasileira, como Mazinho, Gil Baiano, Sílvio, além de Mauro Silva, campeão da Copa do Mundo de 94.

Troféu Palácio dos Bandeirantes

Uma curiosidade a respeito da conquista envolve o troféu erguido pelo capitão do time, o zagueiro Nei. Em 1990, a Federação Paulista de Futebol criou o troféu Palácio dos Bandeirantes (uma réplica da sede do governo do estado) para ser entregue aos times que vencessem o Campeonato Paulista a partir daquele ano.

O Braga, de Luxemburgo, Mauro Silva, Gil Baiano e cia, foi o primeiro time do estado a conquistar o troféu – de 48 quilos, moldado em Bronze, com 1m20 de largura e 43 centímetros de altura.

Ficha técnica

Bragantino 1×1 Novorizontino (0x0)
Local: Estádio Marcelo Stéfani, em Bragança Paulista;
Data: dia 26 de agosto de 1990;
Público: 15 mil pagantes;
Renda: Cr$ 8.400.000,00;

Árbitro: José Aparecido de Oliveira;
Gols: Fernando 21’ e Tiba 26’ do 2ºT;
Bragantino: Marcelo; Gil Baiano, Júnior, Carlos Augusto e Biro Biro; Mauro Silva (Franklin), Ivair e Tiba; Mazinho (Robert), Mario e João Santos.Técnico: Vanderlei Luxemburgo.
Novorizontino: Maurício; Odair (Edmilson), Fernando, Marcio Santos e Goiano; Marcão, Tiãozinho e Edson; Robson, Barbosa e Roberto Cearense (Flavio).Técnico: Nelsinho Baptista.

Fonte: Red Bull Bragantino e Rádio 102FM

Foto: Gazeta Press

Publicado por

Vitor Hugo

Vitor Hugo

Compartilhe esta notícia

Notícias relacionadas

Publicidade

Outras notícias